quinta-feira, outubro 20, 2005

 

Liturgia na Idade Moderna

Perante esta situação na Idade Média vai haver uma revolta contra a Igreja, protagonizada por Calvino e também Lutero. É a Reforma. (Há imenso a dizer sobre este assunto, talvez no futuro!Vou-me manter fiel ao tema por agora!) Vão pôr em causa a teologia dos sacramentos e também o estado em que estava a Liturgia. Em resposta, a Igreja Católica vai iniciar a Contra-Reforma. Reúne-se no Concílio de Trento (séc XVI). Não é um Concílio tanto para mudar de rumo, mas mais para olhar para si própria.
Basicamente vai reafirmar a doutrina que defende e não chegou a promover a reforma litúrgica que se esperava, delegando essa tarefa para o Papa – que acabou por não a executar. Manteve-se o latim como língua usada nas celebrações. Promoveu uma “liturgia faustosa” – a polifonia e as orquestras nas celebrações – o que tornava o canto como embelezamento na liturgia, e não oração. Dada muito maior importância ao Santíssimo Sacramento. Proliferam as Procissões do Corpo de Deus. De tal ponto é grande a devoção ao Santíssimo que em muitas igrejas o trono (onde se expõe o Santíssimo Sacramento) estava por cima do altar, e era-lhe dado muito mais atenção e proeminência do que o próprio altar!

Surge também um grande movimento de espiritualidade, a Devotio Moderna, que acentua o carácter intimista da fé. Oração e devoção pessoal. Esbate a oração comunitária. É uma relação com Deus que prescinde da comunidade de crentes.
Realça também a indignidade do homem, mas de maneira errada. É uma espiritualidade que acentua o homem pecador, que se deve penitenciar, sendo também na maior parte das vezes indigno de comungar. Afastou muitos da comunhão! Claro que o homem é indigno no sentido de ser pecador, que volta e volta a cair, mas a verdadeira fé é aceitar a Divina Misericórdia! Termos a consciência que Deus tudo perdoa, desde que haja verdadeiro arrependimento.
(Curiosidade – quando lemos naqueles livrinhos que se deve comungar pelo menos uma vez por ano é por causa desta mentalidade. Assim a Igreja “obrigava” o crente a comungar, a aproximar-se de Deus.

Comments:
ninguém comenta.... a malta gosta é de cusquices..!!
 
havia um puto q era o Helder Calvino...
 
É muito engraçado ouvi-lo - leia-se ler- a falar sobre assuntos que ouvi na minha cadeira de Historia da Cultura e Mentalidades, tanto Medieval como Moderna ( não cheguei ainda à Contemporanea...)!! Vou ter de fazer um trabalho este ano e provavelmente irei para um tema virado para a Igreja, já que tem muito que se lhe diga. Este semestre vou falar da dita Reforma e Contra-Reforma! Gosto imenso deste tema, por isso você veja se começa a escrever sobre isso, como prometeu!! Beijinhos ( e nem toda a gente gosta só de cusquices!)
 
Nino, nino, deixei-te um post no texto de canto coral, espero que o leias, mas quero te dizer também que foi o primeiro e o último pois após alguma meditação, acho que deves tentar abstrair-te o máximo possivel do que se passa cá fora...é bom para ti!!!Um grande grande abraço eu
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?